30 de mar de 2008

Romeu

Ele tinha olhos doces, mãos calosas, ombros largos e tórax definido. Sempre parecia estar à procura de algo que se encontrava eternamente fora de seu alcance. Saia todas as noites e rodava as casas noturnas na esperança de um dia encontrar o que faltava em sua vida. Em seus sonhos a companhia perfeita tinha cabelos louros, pernas compridas de coxas grossas, curvas delicadas em um torso delicado, olhos cor de mel com reflexos dourados e a voz calma e até meio infantil que faz da mulher a boneca perfeita. Ele observava e investigava e a cada vez que se aproximava de alguém próximo à imagem desejada encontrava somente decepção. Eram todas fúteis, tristes figuras de cera sem cérebro nem vontade. Seus cabelos eram coloridos, seus seios inflados, sua maquiagem pesada e seus cérebros ocos. Como muitos, nosso Romeu nunca percebeu que buscava o ideal somente olhando o exterior e este pode ser mudado, disfarçado e alterado permanentemente. Num mundo de imediata satisfação é difícil explicar para os ávidos que a perfeição pode estar escondida em qualquer lugar e uma noite nunca será suficiente para saber se descobrir se o ouro jaz sob a terra ou somente barro. Romeu almoçava todos os dias no mesmo lugar e lá muitas vezes dividia a mesa com uma mulher de cabelos castanhos, olhos verdes, seios grandes e naturais e mais carne do que era permitido por cima de seus ossos. Eles liam os mesmos livros e gostavam dos mesmos seriados, conversavam animadamente por todo almoço e quase sempre seguiam para um café para estender o papo. Nossa Julieta estava claramente interessada. Já deixara claro que não tinha namorado e em sua voz rouca e sexy insinuava convites que não tinha coragem de tornar explícitos. Ela era bela em sua simplicidade. Usava pouca maquiagem e desistira de tentar entrar numa calça 38 há muito tempo, mas quem a conhecia sempre se encantava com sua mente ágil e seu humor acido. Romeu sentia falta dela nos dias em que não almoçavam juntos, mas nunca pensou que ela pudesse preencher o lugar que tinha reservado para sua musa, não tinha cabelos louros, nem olhos cor de mel e muito menos um corpo de modelo. Ele não via e ela com o tempo percebeu. Ele continuava sua busca e ela desistiu da sua. Romeu passou a ansiar pela presença de Julieta que parecia ter evaporado do mundo. Deixou de sair pela noite em sua busca para ficar em casa se perguntando por que ela o abandonara. Um dia a viu em outro restaurante acompanhada por outro homem que a tocava como ele somente agora percebia que desejara toca-la. Romeu então passou a sonhar com Julieta, mas nunca mais a viu.

Nenhum comentário: