18 de mar de 2008

Please, do! Please, don't!

Tenho inveja das pessoas que não vêem a verdade do espelho. Elas estão por toda parte e geralmente alegram meu dia, mas as vezes me assustam terrivelmente. Sou do tipo que se encarada já imagino se a salsa da salada não ficou entre meus dentes, se voltam a cabeça para acompanhar meus passos já penso que minha calça está furada. Ah, sim, tenho inveja das gorduchas de calça baixa e blusa curta que deixam seus pneus ao vento sem vergonha. Que falar das bocas rosa elétrico que mais parecem semáforo em terra de barbies e esmaltes azuis com pequenos decalques assustadores? Como posso traduzir meus sentimentos pelas botas pesadas de salto plataforma de borracha que acompanham vestidos de verão? Como explicar meu sorriso feliz ao ver os cabelos de um loiro mais falso que notas de 3,50 que não combinam nada com tons de pele mais felizes enquadrados pelo castanho natural? Não me entendam mal, não caçôo de quem me alegra o dia, eu as admiro. É preciso coragem para se ignorar, para não se estar consciente dos olhares espantados dos que passam. Gostaria de ter um pouco desse “foda-se” que em muitas mulheres parecem estar permanentemente ligados. Talvez elas sejam mais felizes do que eu, mas ainda assim.... acho que prefiro cobrir meus defeitos e colorir meus branco do meu castanho natural numero 5.3 da Loreal. Cada um sabe o que lhe é mais confortável, mas meus dias serão menos divertidos se uma chuva de bom senso cobrir as mulheres do planeta.

Nenhum comentário: