24 de jun de 2009

Imaginação

Acreditar ou não talvez não seja questão de fé, mas sim de imaginação. Para se acreditar em qualquer coisa, seja em fadas, magos ou dragões, é preciso se conseguir imaginar em um mundo onde estes seres sejam possíveis. Mas dentre os crédulos, onde me incluo com prazer com minha imaginação superfaturada, existem dois tipos, os que se envolvem tanto em suas fantasias que já não as usufruem e sim as transformam em obsessões e os que como eu deixam a mente voar para qualquer lado que lhe apeteça sabendo que por mais que sonhe com tapetes mágicos seus pés estão realmente plantados no chão. Não sei dizer como vivem as pessoas que não tem imaginação, sem poder voar até a lua ou navegar em noite de lua pelo Nilo ou se apaixonar perdidamente pela pessoa certa ou voar nas costas de um dragão até o topo do mundo. Como se faz para sobreviver sem o alivio das aventuras mentais, das fantasias eróticas, dos romances oníricos? Como se faz para atravessar a vida somente fincado na terrível realidade de que a vida é simples e básica e quase nunca excitante para 90% das pessoas? Acho que por isso escrevo, não somente para tirar da minha mente tudo que minha imaginação produz (e que provavelmente escaparia por minhas orelhas se não as pusesse no papel), mas também para que os parcos de imaginação possam ter algo para mastigar quando passarem por acaso por este blog ou se colocarem as mãos em paginas de meus contos que rodam por mãos amigas. Para os cegos mentais mando meu amor, minha insanidade e cada post escrito, cada conto guardado, cada palavra ainda presa em minha mente febril.
.

4 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Andréa, imprimi seu conto para ler para algumas pessoas que PRECISAM ouvir isto. Beijo de Maria

adelaide amorim disse...

Olá, Adréa! Quant tempo, não? Pelo que vejo, continuas a mesma menina de mente fértil :) Beijo saudoso.

Eu... disse...

uma vida sem sonhos e imaginação, é um arco-iris em tons de cinza

Luli Facciolla disse...

Vim aqui retribuir a visita e enxugar as suas lágrimas! rsrsrs
Seja sempre muito bem vinda ao meu cantinho.
Adorei o seu blog e as suas palavras!

Voltarei.

Beijos