1 de fev de 2007

It Takes Two to Tango

A musica envolvente os joga violentamente pela pista encerada do salão. É quase uma luta. Um balé selvagem e animal que fala de dor, desespero, ódio e violência. É preciso dois para o tango, mas um sempre se esquivará enquanto o outro resistira até a ultima nota, se agarrando em membros relutantes, sufocando gemidos, enlaçando sedutoramente, se arrastando aos pés que caminham sempre para longe. O espectador sente no sangue o calor dos sentimentos e nos nervos o ardor da musica. Pode-se quase tocar a loucura da paixão. A provocação de um, o abandono de outro. A cumplicidade que torna o relacionamento uma teia apertada e sem saída. Pode-se ver que ambos estão tão envolvidos que cada passo é imediatamente seguido de outro, nenhum deles quer terminar a dança, nenhum deles quer quebrar o circulo vicioso que parece querer se repetir para todo o sempre. Ninguém é inocente, os dois são culpados. É preciso dois para o tango e eles sempre vão estar prontos quando a primeira nota tocar.

4 comentários:

Anônimo disse...

Maravilhoso! Tango é maravilhoso igualzinho a esse post, rsrs. Sou louco para aprender! Dança, tão linda de movimentos bem marcados, um espetáculo teatral, se não fosse uma dança. Ah! Eu vou procurar Morphine para ouvir, fiquei curioso, espero encontrar. Abraçãaao!
TOM

Anônimo disse...

Voltei aqui para dizer que curti muito Morphine! Obrigadão por indicar! Eu fiquei com a certeza de já ter ouvido, mas não conhecia a banda. Ótima!
TOM

Jorge disse...

Ta no caminho pra contos eroticos hein?! rs
Bjs e bom fds

Estrela Negra disse...

A paixão pode ser definida em um tango...