21 de set de 2009

Connected


A tecnologia me fascina. Por si só vale a pena viver neste século. Tudo tão ao alcance de nossas mãos, tudo tão perfeitamente interligado. Em um passado não muito distante éramos escravos das filas nos bancos, das idas freqüentes ao correio ou às caixas de correio que pontuavam às esquinas, das buscas cansativas por produtos que nunca eram bem o que queríamos, das pesquisas incompletas por falta de material apropriado, das linhas telefônicas tão caras que eram alugadas à preço de ouro, da TV com meia dúzia de canais meia-boca. E isso não é nem mesmo a metade dos grilhões que nos prendiam há não muito tempo atrás. Hoje não é preciso sair de casa para nada, para muitos felizardos nem mesmo para trabalhar. Um laptop, uma impressora multifuncional, internet rápida, uma linha telefônica e se está em contato com o mundo. Aqueles de nós, quarentões, que se deixaram conquistar pelo mundo moderno vivem hoje no mundo das maravilhas, pois sabemos o quanto era difícil o antes. Antes do computador portátil, antes do celular e do email, antes dos 100 canais pagos com uma porcaria um pouco melhor do que as dos canais abertos. Sabemos, olhando para nossa infância, que nenhum jovem nascido nestes tempos maravilhosos tem a verdadeira noção de sua sorte. Nunca viver foi tão fácil. O mundo está repleto de maravilhas e podemos contemplá-las sem muito esforço. Gosto de abrir minha janela e contemplar a lua para me recordar o quão pequenos somos. Gosto de abrir meu browser e perceber que apesar de pequena faço parte deste mundo imenso.
.

2 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Andréa, gostei muito do post, e adoro frase
"Aqueles de nós, quarentões, que se deixaram conquistar pelo mundo moderno vivem hoje no mundo das maravilhas, pois sabemos o quanto era difícil o antes."
pois, substituindo por sessentões... a maravilha de ter conseguido entrar nesse mundo é ainda maior.

Ricardo Mann disse...

Pois é, sou um quarentão que nem consigo lembrar mais como era o "antes".