24 de ago de 2009

A Casca da Banana


Os tempos são estes. É preciso sempre se olhar por onde anda, não somente pelas nossas ruas esburacadas, mas principalmente pelas armadilhas que são colocadas em nosso caminho. As pessoas hoje em dia não precisam de incentivo ou motivo para sabotar um amigo, um colega de trabalho e até a própria família. Nunca antes tanto mal foi feito ao próximo pelos motivos mais fúteis. Inveja da recompensa pelo trabalho árduo do seu colega da mesa ao lado, ciúmes da atenção que sua melhor amiga desperta, medo de perder pequenos privilégios quando alguém mais interessado e competente aparece pela frente, simples maldade pela incapacidade de lidar com a felicidade alheia. Claro que as pequenas sabotagens sempre aconteceram, desde os tempos onde o homem grunhia, mas hoje em dia os bons sentimentos parecem ter simplesmente desaparecido. Lidar com as mesquinharias diárias é uma habilidade que não tenho. Desprezo profundamente aqueles que planejam a ruína alheia por não poder competir com sua inteligência e capacidade. Recrimino os que se deixam enganar por subterfúgios por preguiça de investigar melhor aqueles que tanto querem agradar para melhor enganar. Abomino os que não sabem fazer seu caminho sem pisar em outros. Sim, é um mundo cão, mas poderia ser tão melhor se nos importássemos mais com nosso próprio rabo do que com o alheio.
.

2 comentários:

Edu O. disse...

to contigo e não abro!

Celso Ramos disse...

Eu sei que para muitos a bíblia é um relato mítico, mas lá já havia o prenúncio de que no fim dos tempos o amor deixaria o homem e os corações se esfriariam. Vivemos o tempo do fim? Não sei, mas tenho a certeza de que as escrituras estão mais atuais do que nunca!