12 de mar de 2007

Forget me not

Dizem que não sei perdoar, porque digo que perdôo, mas nunca esqueço. Talvez seja verdade, talvez não, acho estou ficando é mais esperta, pois quando esquecemos damos a chance do mesmo individuo nos ferir novamente da mesma maneira. Confiar tem seus limites. Você pode perdoar o erro, a quebra de confiança de um ente querido, mas se entregar novamente é pura burrice. Somos todos imperfeitos, eu pelo menos sei que sou, e também sei que cometo sempre os mesmos erros, peco os mesmos pecados, tropeço nos mesmos degraus. Não me engano pensando que sou somente eu a ter tantos defeitos, ao meu redor tenho provas desse circulo vicioso. São nossas fraquezas, mas em certas pessoas estas fraquezas ferem. São estas pessoas que mais se julgam no direito de ser perdoadas e muitas vezes nem mesmo sabem, ou admitem, que erraram. Por isso perdôo e por isso não esqueço a faca fincada “acidentalmente” em minhas costas. Talvez esquecer fosse melhor, não questionar quando alguém te dá um presente depois de ter conscientemente deixado de te dar uma chance, não se ressentir da alegria de alguém por você ter caído em sua teia de chantagem emocional, não chorar depois que alguém pede desculpas por ser estupidamente egoísta, mas continuando a ser. Ainda não me sinto pronta a esquecer. Perdoar é fácil. Seguir a vida é fácil. Esquecer é impossível.

6 comentários:

lua disse...

Ola

Gostei muito do blog esta giro e divertido ;)

se der da uma vista de olhos no meu

http://espirito-da-lua.blogspot.com/

Bj Lua

patriciachocolate disse...

Concordo plenamente com você... Perdoar é fácil. Esquecer é impossível... Não que isso fique martelando em nossa cabeça pra sempre mais seis meses, nem que um dia poderá vir a ser objeto de chantagem... Mas a memória é de elefante...

leandraputz disse...

To de volta beijos

TOM disse...

Ah... Essa minha tia tão sábia!!! Tenho uma boa porção de mágoas não esquecidas, porém, perdoadas. Ando precisando de uma mês de férias... rsrs. Mas, sem muita enrolação, preciso dizer: Adoro seus textos escritos em primeira pessoa!!! Abração apertado cheeeeio de afeto. Até breve!

CLICK disse...

Então dona CUCA, não esqueça dos amigos e apareça viu!Tenho sentido tua falta.Vc anda mudando de blog como muda de roupa...
Beijos

adelaide amorim disse...

esquecer não depende da gente, depende muito mais de quem se perdoou. memória é coisa meio incontrolável e muito útil em alguns casos ;) c'est la vie, né? beijocas querida.