26 de jan de 2007

It's not TV. It's HBO


Será que as boas idéias se acabaram? Vejo uma mesmice desanimadora nos meus 60 canais. As poucas boas novidades se vêem copiadas sem dó do pobre coitado do telespectador. As famosas novelas nacionais, que me recuso a assistir, parecem competir pelo enredo mais chulo. Com desespero vejo o aumento crescente do famoso reality show, que de realidade não tem nada já que mostra o pior das pessoas, pois não há ser humano na terra tão ignorante quanto aquele que participa destes programas. Parecem perder todo respeito próprio e, o pior, o respeito pelo próximo. É assim, vendo todos os dias a decadência humana e televisiva, que cada dia meu respeito e admiração pela HBO cresce. Sei que muitos não tem acesso ao canal, mas podem muito bem alugar suas séries em qualquer locadora decente. DEADWOOD, o seriado que fez da palavra “fuck” não um palavrão, mas sim um personagem a mais. Um Western tão real que você sente a lama entre seus dedos e o pó entrando pelas suas narinas. Os atores são um desfile de perfeição e me pego me apaixonando pelo pior deles, o melhor deles, o único e incomparável Albert Swearengen. Não paremos tão cedo no passado, vamos à ROMA, que não só nos mostra os últimos dias de Cezar, mas nos dá o prazer de olhar por trás da cortina do grande Império. E novamente me apaixono por simples mortais, ao invés dos poderosos, e Lucius Vorenus e Titus Pullo disputam meu coração aos pés do Coliseu. Mas você pode não gostar do passado e então pode se envergonhar do comportamento errático e completamente neurótico de Larry David em CURB YOUR ENTHUSIASM. Mas você pode ser muito jovem e então se jogue em ENTOURAGE acompanhando um belo astro à caminho da fama e sua trupe de amigos nada famosos. Se você gosta de ação e violência, viaje com OS SOPRANOS pelos becos e segredos da máfia e não tenha medo de se apaixonar por eles, o resto do mundo já caiu aos seus pés. Ou embarque em EXTRAS e siga a carreira de um pobre ator em inicio de carreira se sujeitando às mais absurdas tarefas como extra em busca do estrelato. Pode também tentar se infiltrar na investigação de THE WIRE, nas palavras de mano Urso, o melhor seriado dos últimos tempos. Por fim, vire fanático pela rede que não tem medo de ousar e que acredita que o telespectador ainda tem cérebro.

Nenhum comentário: